Sexualidade Humana

  • Público alvo:

    Profissionais da área da saúde e educação

  • Carga horária total

    193 horas/aula

  • Período

    Março de 2022 a novembro de 2023 (férias nos meses de julho e fevereiro)
    Aulas quinzenais. Sábado, das 9h às 12h30 e das 13h30 às 17h50.

  • Local

    modalidade online ou presencial


Investimento

  • Inscrição:

    R$ 198,00 + 11 parcelas de R$ 385,00
  • ** Alunos e ex-alunos do CEFI têm 50% de desconto no valor da inscrição.
** Consulte descontos para pagamento à vista e modalidade de pagamento extenso.
Inscreva-se no curso

A proposta de uma especialização em sexualidade humana e terapia sexual se justifica pela necessidade de uma abordagem atualizada que visa a promoção da saúde e bem estar sexual na sua integralidade, envolvendo, desta forma, o físico, o mental e as relações. Uma perspectiva inclusiva das constituições dos indivíduos e das sociedades. Diante da amplitude de conhecimentos propostos e necessários para esta especialização, o presente projeto destaca as áreas da biologia (como a fisiologia e a neurobiologia), do psiquismo, da sociedade, das relações, da cultura, da ideologia, da política, dos direitos humanos e do próprio conhecimento científico. Os temas, presentes nas disciplinas, estendem-se sobre a história da sexualidade, como a descoberta do dispositivo da sexualidade de Foucault, as neurociências , a medicina do sexo, os estudos Queer e de gênero, a psicologia social e clínica, com diversidade de técnicas interventivas, como as fundamentadas na teoria ecossistêmica, na psicologia cognitiva e comportamental, na teoria narrativa, dentre outras. Portanto, o trabalho na área da sexualidade humana e terapia sexual, busca a diversidade de enfoques para a compreensão dos indivíduos nas suas multidimensionalidades e complexidades para que as intervenções terapêuticas adequadas possam ser empregadas.

O mercado de trabalho na área da sexualidade humana e da terapia sexual no Rio Grande do Sul, assim como em outros estados brasileiros, carece de profissionais capacitados. É esperado que a formação especializada na área da saúde se desenvolva a partir da graduação, direcionando, complementando e aprofundando os saberes e fazeres específicos da carreira profissional, pois os títulos de bacharelado e licenciatura não incluem a formação especializada. Como tema da sexualidade humana ainda é associado a tabus e preconceitos, ele requer consciência, sensibilidade, competência e apropriação específicas, regidos pela ética profissional para o desempenho profissional eficaz nas abordagens realizadas, caracterizando a boa prática. 

Em um curso de especialização que se propõe a intervenção terapêutica, as atividades didáticas são voltadas para a teoria e a prática tanto dos docentes, como  dos discentes, aspecto contemplado no presente projeto pedagógico. As ementas das disciplinas propostas são voltadas para uma atuação clínica democrática e crítica. Tais aspectos do processo educativo são sustentados por pressupostos como a percepção da educação, como um processo que implica opção de valores, constitui-se como uma ação política (Saul, 2015). Na perspectiva do autor, a promoção dos direitos humanos, neste curso especificamente na área da sexualidade, requer a prática inclusiva, assim como o desenvolvimento do conhecimento de forma democrática, por isso, modelos educativos disciplinadores e ameaçadores intensificam a educação domesticadora, e dificultam a aquisição da competência. Conhecer os mecanismos culturais de construção de realidade, assim como a ideologia implícita, possibilita produzir conhecimento significativo e transformador, pois baseia-se na percepção crítica da realidade (Saul, 2015). 

A Associação Mundial de Saúde Sexual (WAS) sustenta que as intervenções em sexologia clínica têm o objetivo de promover, manter e restaurar a saúde sexual. 

 

OBJETIVO GERAL:

Oferecer um curso em sexualidade humana sexologia clínica para médicos(as) e psicólogos(as) a nível de seus conhecimentos, atitudes e práticas, de forma inclusiva, democrática e crítica.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

  • Desenvolver habilidades no trabalho com a clínica da sexualidade na aplicação de competências de avaliação, diagnóstico e intervenção.

  • Instrumentalizar profissionais com conhecimento científico e teórico, assim como, técnicas e procedimentos relacionados à terapia sexual;

  • Capacitar profissionais da área da saúde e das humanas para promover prevenção, assistência e tratamento na saúde sexual da população diversa e por toda a vida.


DIFERENCIAIS:

Curso com enfoque na sexualidade inclusiva, amplitude de conteúdos e intensificação na experiência prática.


METODOLOGIA:

A diversidade metodológica deve ser considerada como realidade que se impõe na construção da aprendizagem na atualidade. Contribuições da teoria social cognitiva aplicada à educação pressupõem que a autorregulação é uma habilidade importante para a construção do saber. Alunos autorreguladores desenvolvem mais habilidades cognitivas, metacognitvas, comportamentais e motivacionais, por serem mais ativos no seu processo de aprender. 

Dessa forma, envolve a elaboração de situações-problema, desafios, elaboração de projetos, enfim, a aplicação prática dos conteúdos baseados em aprendizagem ativa, em consonância com a metodologia de competências adotada pela IES. Estas metodologias envolvem a comunicação ubíqua, disponível ao estudante para acesso em qualquer espaço e tempo, com possibilidade de interação e aprendizagem contínua, presencialmente ou via dispositivos computacionais, e a interatividade dos estudantes com seus próprios pares, professores, tutores e conteúdo. Proporciona-se, dessa forma, a expressão individual e cooperativa, privilegiando a autonomia num processo de autoria e coautoria entre professores e estudantes (MANTOVANI, et al., 2016).

 

Cancelamento de matrícula:

O aluno que solicitar o cancelamento da matrícula do curso terá um período de sete dias para o ressarcimento do valor pago, prazo a contar da data de seu pagamento. Após este período, não será devolvido o valor da matrícula.

Corpo Docente

Corpo docente: 

  • Prof. Dr. João Alves, médico (UEPA), psiquiatra (UFRGS), terapeuta individual, de famílias e casais (CEFI), Mestre e Doutor em psicologia (PUCRS) com reconhecimento dos graus em Portugal, Pós Doutorado em educação (Universidade do Minho – Portugal). Professor e pesquisador dos direitos humanos, políticas públicas em saúde mental, relações e identidade de gênero, e identidade sexual. Autor e editor de livros, capítulos de livros e artigos científicos. Possui reconhecimento internacional em pesquisa científica. Membro da Midwestern Psychological Association (USA) e do Indiana LGBTQ+ Council (USA). É integrante da equipe do Edusex do CEFI – SACEFI.

  • Profa. Dra. Lina Wainberg, psicóloga, terapeuta de casal e de famílias, Mestre em Sexologia e Doutora em Psicologia. Membro da Diretoria da Sociedade Brasileira de Estudo em Sexualidade Humana, responsável pela Titulação emitida pela instituição. Pesquisadora da área da terapia sexual, intimidade marital, satisfação e bem-estar sexual. Professora, parecerista de revistas científicas, integrante da equipe Edusex do CEFI – SACEFI.

  • Profa. Dra. Carmita Abdo, médica psiquiatra, Doutora e Livre-Docente (FMUSP), professora (FMUSP) e pesquisadora na área da sexualidade humana. Fundadora e coordenadora do Programa de Estudos em Sexualidade (ProSex) do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas de São Paulo e coordenadora do Núcleo de Medicina Sexual do Hospital das Clínicas de São Paulo. Membro de associações e sociedades no Brasil e nos Estados Unidos. Autora de livros, capítulos de livros e artigos científicos. Membro do corpo editorial de periódicos científicos e colegiados.

  • Prof. Dr. Ernani Rhoden, médico, Mestre em clínica cirúrgica (UFCSPA) e em Medicina (UFRGS), Doutor em clínica cirúrgica (UFCSPA) e em medicina (UFRGS). Pós-doutorado (Harvard University – USA). Professor, Livre-Docente em urologia e em ciências médicas (UFCSPA). Membro de sociedades e associações. Médico da Secretaria da Saúde (RS). Membro de conselho editorial nacional e internacional. Pesquisador na área clínica e experimental

  • Profa. Esp. Ana Cristina Canosa Gonçalves, psicóloga, psicoterapeuta sexual (Faculdade de Medicina do ABC - SBRASH). Formação em Psicodrama (SOVAP). Membro da diretoria da Sociedade Brasileira de Sexualidade Humana (SBRASH), editora responsável pela Revista Brasileira de Sexualidade Humana.

  • Prof. Ms. Gustavo Affonso Gomes, psicólogo (PUCRS), psicoterapeuta individual, de casais e famílias (CEFI), Mestre em Psicologia Social (PUCRS). Professor (PUCRS e CEFI). Membro do núcleo de intervenções em situações de luto (CEFI).

  • Profa. Dra. Sandra Cristina Poerner Scalco, ginecologista e obstetra, especialista sexologia (FEBRASGO). Terapeuta Sexual (SBRASH /TESH) e de Casais (INFAPA). Mestre em saúde coletiva, área: saúde mental e sexualidade (ULBRA). Doutora em epidemiologia (UFRGS). Coordenadora e preceptora do Serviço de Saúde Sexual em Hospital Público (SAISS/HMIPV). Coordenadora da Unidade de Medicína Sexual da ISCMPA. Membro do Conselho Deliberativo da Sociedade Brasileira de Estudos em Sexualidade Humana (SBRASH). Vice-presidente da Comissão Nacional Especializada em Sexologia (FEBRASGO). Professora dos Cursos de Medicina da UNIVATES e da UNISINOS. 

  • Profa. Dra. Maria Teresa Vilaça, bióloga, mestre e doutora (Universidade do Minho-PT), professora auxiliar (Universidade do Minho-PT), pesquisadora na área da sexualidade e educação sexual. Autora de livros, capítulos de livros e artigos científicos. Membro de associações e sociedades na Europa.

  • Prof. Ms. Gerson Lopes, médico (Universidade Federal de Juiz de Fora), ginecologista e obstetra, especialista em sexologia clínica (Federação Latino-Americana de Sexologia). Membro efetivo e Honorário de sociedades médicas nacionais e internacionais. Co-editor de revista científica. Coordenador do Departamento de Medicina Sexual do Hospital Mater Dei (Belo Horizonte-MG). Professor, desenvolveu consultoria em Projetos de Sexualidade do Fundo das Nações Unidas para População (FNUAP). Premiado pela UFJF (MG). Autor, co- autor e editor de livros, capítulos de livros e artigos científicos. Profa. da UNISAL, IBCMED e PUC/SP. É autora de livros e capítulos de livros. Apresentadora de Podcast e colunista na Universa/uol.

  • Profa. Esp. Michelli Osanai da Costa, médica ginecologista/obstetra, sexóloga (FEBRASGO), terapeuta sexual (ISEXP), terapeuta de casal e família (CEFI), professora (CEFI), preceptora da residência e coordenadora do ambulatório de Sexologia do Serviço de Ginecologia do Hospital São Lucas (PUCRS), integrante da equipe Edusex do CEFI – SACEFI.

Coordenação

Coordenação Técnica:
  • Prof. Dr. João Alves S.Neto

  • Profa. Dra. Lina Wainberg

 

Coordenação Administrativa:

Profa. Adriana Zilberman

Vídeos