Qualificando Relações

Vamos falar sobre as festas de fim de ano?

As festas de final de ano estão aí. Junto com elas, chega aquele momento de se juntar à família e àqueles que amamos. De olhar para o que alcançamos até agora e estabelecer as metas para o novo ano que inicia.
Por toda a parte, propagandas e mensagens incentivam o amor, a união, o perdão, os bons momentos, o compartilhar. Entretanto, circulando, conversando, observando um pouco melhor, vejo que há um outro lado nessa moeda. Sei de pessoas que não gostam desta época do ano por causa da lembrança de perdas que ela traz. Outras que sofrem justamente por ser a época em que “devemos estar com a família e viver bons momentos”, mas que não encontram nada disso junto aos seus. Vejo outras ainda, decididas a organizar festas lindas e perfeitas, mas vencidas pelo cansaço do acúmulo de tarefas. Justo quando já não sobra mais tanta energia assim, depois da batalha de um ano inteiro.
Minha intenção aqui não é falar das festas de final de ano com uma conotação negativa, ou que traga sofrimento. Minha intenção é convidar você a uma reflexão. A ampliar as perspectivas. A considerar que existem inúmeras formas de viver o fechamento de um ciclo. É convidar você a descobrir que não há forma certa ou errada, mas sim a forma que é possível a cada um de nós neste momento. E que essa pode ser (sim!) uma ótima forma de celebrar. Recentemente, uma amiga querida me convidou a refletir sobre o que aprendi neste ano, o que celebro em mim e o que, dentre tudo isso, quero colocar em minha mala e levar comigo para o ano que vem.
Isso me fez tão bem que é com muito carinho que eu repasso agora pra você. Proponho que possamos mudar o foco. Que possamos deixar um pouco de lado as expectativas e as “regras” de como o final do ano deve ser vivido, para olhar para dentro de nós mesmos e perceber o que realmente queremos. Que possamos nos dar a liberdade de sentir com quem queremos estar, o que queremos fazer, de que forma podemos verdadeiramente “nos presentear”. Que possamos fazer as escolhas que vão nos nutrir, ao invés de esvaziar. Que consigamos conciliar nosso bem estar com o daqueles que amamos e de quem queremos estar perto. E assim, construir momentos que tenham sentido na nossa realidade e na deles. E que nossas malas estejam repletas de momentos! Sejam eles quais forem, que sejam especiais pra você. Do seu jeito :)
Boas reflexões pra você. E boas festas!Que 2019 seja um ano maravilhoso pra todos nós.
Texto: Ana Carolina Moraes - psicóloga, membro da equipe de profissionais do Cefi