Qualificando Relações

Psicoterapia Individual Sistêmica: Como isso funciona?

Acreditamos que um indivíduo, ao buscar psicoterapia, seja porque está com algum problema psicológico ou de relacionamento poderá se beneficiar da psicoterapia individual sistêmica, já que é uma abordagem atual, inclusive e que compreende o adoecimento e sofrimento emocional como um processo passível de alteração se observarmos a relação do indivíduo consigo, com o outro e a interdependência e complexidade dessas relações.

Em outras palavras, o psicoterapeuta leva em consideração fatores intrapsíquicos (lente pela qual você olha, interpreta e sente o mundo ao seu redor), fatores interpessoais (como você se relaciona com familiares, amigos, colegas, desconhecidos), e fatores contextuais (como é o ambiente em que você vive e onde se desenvolveu), portanto, considera o passado em que você se constituiu e o presente como reflexo do que foi internalizado durante o desenvolvimento. O psicoterapeuta buscará de forma ativa, ou seja, incluindo-se no processo de mudança, auxiliar o sujeito a alterar percepções distorcidas sobre si e relações interpessoais disfuncionais, estas que aprisionam o indivíduo em situações, comportamentos e contextos de adoecimento.

Esta abordagem parte do princípio que o todo é maior do que a soma das partes e que os elementos dos sistemas (as pessoas neste caso) apresentam funções e comportamentos distintos em diferentes sistemas (contextos e grupos sociais). Desta forma, considera o indivíduo como um sistema único e independente que não pode, porém, ser entendido fora dos contextos familiar (suas crenças, legados e mitos compartilhados, além de atentar para repetições de papéis ao longo das gerações), educacional, profissional, social, cultural, étnico e religioso em que vive. sendo assim, mudanças comportamentais de apenas um indivíduo (no caso o paciente individual) também vão gerar mudanças nos outros componentes dos sistemas nos quais ele está inserido.